segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Sexo pago: o prazer e o vício


Aparentemente uma diversão, sair com garotas de programa pode virar rotina






Falar sobre prostituição não é das tarefas mais fáceis, principalmente no Brasil, onde esta troca consciente de favores sexuais entre as pessoas causa tanta polêmica e divisão de opiniões. Disseminada há muito tempo no mundo inteiro, este trabalho é pouco aceito pela sociedade, que muitas vezes acusa o cliente de ser incapaz de conseguir o amor e, consequentemente manter relações sexuais com alguém sem pagar. Como em todo o ramo, existem os bons e maus profissionais e claro que neste segmento a coisa é um pouco pior, já que muitas jovens são aliciadas e forçadas a oferecer seu corpo, muitas vezes única maneira de sobreviver. 








Outro problema, também muito sério e que atinge uma parcela da população é o vício em garotas de programa. 


Como foi dito, a prostituição não é novidade pra ninguém, na Grécia antiga e em Roma, as garotas de programa eram desejadas pelos homens e vistas até mesmo com certo glamour. Nos dias de hoje o cenário mudou um pouco e essas moças fazem parte de uma espécie de submundo, sem muita atenção da sociedade. Porém ao andar pelo centro das grandes cidades é possível encontrar anúncios destas meretrizes do sexo em orelhões e casas noturnas, muitas delas bem luxuosas, espalhadas pelos quatro cantos. Ao adentrar um destes estabelecimentos é fácil dar de cara com executivos, advogados, médicos, muitas vezes casados e com um único propósito, sexo fácil. 







Outra prática recorrente acontece com os jovens, sedentos por sexo e no auge da puberdade, os garotos são incentivados por amigos ou até mesmo pelo pai a perder a virgindade com prostitutas. Falando sobre o tema, a sexóloga do Instituto Kaplan Sandra Lima Vasques acredita que não é legal perder a virgindade com uma garota de programa.



"Pouco tempo atrás a iniciação sexual dos garotos acontecia muitas vezes com prostituas. Neste caso é muito bom que o panorama tenha mudado, pois é bem melhor que eles tenham a possibilidade de começar com alguém com quem também possa compartilhar afeto e não apenas tesão," ressalta. 


O vício 






Sair com uma garota de programa pode ser uma decisão aparentemente inofensiva, afinal de contas é apenas sexo, não é? Em todo o caso, como toda a dependência, a primeira vez pode passar a falsa sensação de controle da situação, mas é preciso tomar alguns cuidados para não se complicar no futuro. Os especialistas afirmam que a coisa sai dos eixos quando o hábito começa a prejudicar a vida do indivíduo. 


"Se o homem não consegue controlar sua vontade, mesmo que perceba que aquilo não é adequado naquele momento, deixa de viver os relacionamentos da vida no dia a dia, então ele tem problemas. Em geral isso acontece quando, na 'vida real', ele tem dificuldade de enfrentar os desafios, os conflitos ou é muito tímido e inseguro," salienta Sandra Vasques. 





A fantasia e falta de 'comparecimento' da esposa na cama são outros pontos fortes para o alto índice de público nos prostíbulos. Em uma mesa de bar é quase certo que algum homem está reclamando de como sua esposa é conservadora no sexo, os motivos são os mais variados, pode ser porque ela não embarca nas fantasias sexuais do maridão, como se vestir de professora ou policial, se recusa a variar nas posições oferecidas pelo Kama Sutra e de maneira nenhuma topa fazer sexo anal (fetiche de quase 100% dos homens).



"É natural no relacionamento a dois que a mulher tenha determinadas preferências que não são exatamente as mesmas do homem, que ela diga que não gostou de algo, que prefere de outra maneira, ou então que resista a algo que o homem deseja. O que fazer então? O ideal é conversar com a garota, ouvir o que ela quer. Muitas vezes o homem é muito inseguro e fica com medo da conversa. Daí, nada mais confortável que uma garota de programa, que não reclama, não critica e faz tudo o que ele quer," é o que diz a sexóloga do Instituto Kaplan Sandra Vasques. 






Tratando o problema 



Uma coisa é fato, quando uma simples ida ao prostíbulo se torna um hábito quase que diário, algo está muito errado. Como todo o dependente, não é fácil procurar tratamento, principalmente quando se trata da compulsão por garotas de programa, já que o homem se sente constrangido em admitir o vício. De toda maneira é preciso buscar ajuda, pois além de perder dinheiro (já que um programa pode custar mais de R$400), o risco de contrair alguma DST (Doenças Sexualmente Transmissíveis) aumenta bastante. Para Sandra, conscientização é o primeiro passo no caminho da cura. 






"O indivíduo precisa entender o que o leva a este vício e encontrar forças para resgatar seu equilíbrio. Uma psicoterapia pode ajudar muito. Em alguns casos é necessária assistência psiquiátrica para a prescrição de uma medicação que ajude a controlar a ansiedade," finaliza. 


Sandra Vasques diz que existem situações que a internação em uma clínica de reabilitação se faz necessária. "Internação só em casos específicos e muito graves e que em geral não são comuns, como não poder contar com a família para dar apoio no tratamento fora de uma instituição." 








A sexóloga ainda ressalta que a compulsão por prostitutas está diretamente ligada aos problemas psicológicos. Para a terapeuta sexual a deterioração das relações com familiares e fatores como timidez e insegurança são determinantes. "Nestas situações é muito provável que o homem já tivesse outro problema psicoemocional e assim, o problema não se restringe à compulsão por sites," declara Sandra Vasques. 


Apesar de muitos homens contratarem o serviço das chamadas acompanhantes, geralmente prostitutas de luxo que servem como par para festas e viagens, a prostituição ainda não é vista com bons olhos. Frequentadores dos antros de perdição, como são popularmente conhecidos, são acusados de serem incapazes de conseguir uma mulher por conta própria ou de fraqueza emocional. Todavia, será que uma ida ao bordel faz tanto mal? 


"Depende dos valores de cada pessoa e do que consideram que é bom ou não para elas. Muitos em nossa sociedade consideram errado sair com garotas de programa, seja por razões morais ou religiosas. Mas desde que o indivíduo tenha respeito por si e pelas pessoas com as quais assumiu compromissos e responsabilidades e esteja disposto a assumir as consequências de seus atos, o que fizer é por sua conta e risco," explica Sandra. 


Sandra Vasques acredita que manter relações com uma garota de programa é sim uma maneira de traição. "Se existe um acordo entre o casal de que eles serão fiéis um ao outro, então, sair com garotas de programa é sim uma forma de traição," ressalta. 

Mas respeitamos sim a opinião de todos! veja nesse vídeo! Nem todas mulheres levam para o lado da traição. 








Prostituição não é crime 



Não está prevista em lei nenhum tipo de punição para quem se prostitui, já que o cidadão é livre para fazer o que bem entender com seu corpo, entretanto tirar proveito desta prática pode dar cadeia. 


De acordo com o artigo 230 do código penal brasileiro, tirar vantagem financeira da prostituição alheia ou gerenciar uma casa de prostituição é crime. A pena pode variar entre um e quatro anos de reclusão. O problema é que existem brechas na lei e muitos estabelecimentos garantem que apenas vendem bebidas e oferecem diversão para os homens, como uma espécie de boate. Aí mora o problema.


Comentem:

sábado, 14 de outubro de 2017

A BUNDA DIZ MUITO SOBRE SUA SAÚDE ?



Pois é, além de ter feito muito sucesso nos anos 90 com seu popozão, tem uma coisa que Raimunda nunca imaginou: segundo a ciência, mulheres de bumbum grande são muito mais saudáveis.



As mulheres possuem 4 tipos primários de bunda


1. O quadrado (forma de “H”)







O quadrado ou “H” tem essa forma porque os ossos dessas região podem ter exatamente o mesmo tamanho em ambos os lados ou porque a pessoas pode ter umas gordurinhas extras nas regiões laterais do popô.

Uma boa solução para diminuir essas gordurinhas e conquistar um bumbum mais harmonioso, de acordo com o Personal Bruce, é o agachamento, com 3 séries de 8 repetições.

2. O círculo (forma de “O”)







O circulo ou “O” é uma forma que significa que não há mais espaço para armazenamento de gordura nas partes superiores dos glúteos. Felizmente, o bumbum fica com uma aparência alegre, e é o sonho de consumo de muitas garotas.







Segundo o especialista, é muito fácil de obter essa forma curva com alguns movimentos de fortalecimento dos glúteos. Subir escadas por 10 minutos, ou subir em um banquinho de 20 centímetros de altura com uma perna só, depois a outra, tudo com a coluna bem reta, 3 séries de 8 repetições com cada perna.

3. O coração (forma de “A”)








Essa forma de coração é mais cheinha em baixo e vai afunilando pelas costas. Isto pode significar mais gordura na parte superior das coxas. Embora este bumbum seja bem cobiçado, é comum que fique invertido (forma de “V”) quando mulheres chegam a certa idade e começam a perder estrogênio.

4. O triângulo (forma de “V”)







Como mencionado no tópico anterior, esse popô pertence mais comumente as moças da melhor idade, pois começam a perder estrogênio. Ou seja, o armazenamento de gordura, que costumava ser na bunda mudou para o abdome.

Os exercícios mencionado nos tópicos 1 e 2 podem ser bem úteis, pois essa forma é muito propensa à flacidez, indica o especialista.



Popozão = mais saúde ?




omo dito, de acordo com uma pesquisa da Universidade de Oxford em parceria com o Churchill Hospital no Reino Unido, o tamanho do bumbum pode falar muito sobre a saúde de uma pessoa.

Pois embora o armazenamento de gordura no abdômen, tórax e tronco mostram uma saúde ruim, nádegas com estoques de gordura corporal são beneficias para o corpo.








O estudo analisou 16 mil mulheres e descobriram que as moças que tinham um bumbum mais avantajado eram mais resistentes a doenças crônicas.

Em entrevista ao portal Abc News, o Dr. Michael Jensen, diretor de pesquisa endocrinológicas da Clínica Mayo, em Rochester, Minnesota, afirmou que pessoas com bumbum mais avantajado possuem menos chances de terem doenças ligadas diretamente ao excesso de gordura.







Comentem :

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Dicas para se livrar de alguém que tem obsessão por você,o problema que você é casado(a) e não quer estragar seu relacionamento

Tem alguém no seu pé que não desiste de você? Aqui vão algumas dicas que servem tanto para os homens, quanto para as mulheres se ver livre dessa pessoa!







1. Nada de tratar como amigo(a)

Se você quer se livrar de uma pessoa que está apaixonada por você e tenta ser amiga dela você só criará mais um problema: a grande maioria irá pensar que ainda terá chances contigo, que algo pode ser mudado, e que pode até mesmo começar do zero com essa nova relação de amizade – isso quando ela não pensar que no fundo no fundo você ainda gosta dela, e justamente por isso ainda dá papo! Amizade só vale a pena quando você não quer se livrar da pessoa, caso o contrário, é só mais um motivo para permanecer perto e de saco cheio.


2. Sair do vínculo social 

É claro que nem sempre dá para evitar esse contato, até porque você não pode (e nem deve) largar mão de outras pessoas que não tem nada a ver com o problema de vocês. Se vocês tem amigos em comum e dividem um círculo social, não será necessário abrir mão de todo mundo. Para ajeitar isso bastaria sair com algumas pessoas em separado e/ou quando o “empecilho” não estiver junto. Se for o caso de você ter um amigo muito amigo, dá para inclusive abrir o jogo com ele, falando que está dando um tempo de “fulaninho” porque ele não larga do seu pé (isso pode até soar infantil, mas funciona!). Obs: só use desse argumento se o amigo for realmente confiável, porque se não for e ele contar isso para a pessoa que você está evitando, você terá mais um problema, que será ter que explicar ainda mais isso!



3. Falar que está em outro(a)

Muitas vezes aquela pessoa apaixonada não larga do seu pé justamente porque você não é claro(a) em suas atitudes. Deixe bem claro que é casado(a) mas com sutileza e  educação, numa boa mesmo!). Diga que você tem um(a) companheira(o) bem bacana, que está  amanado o(a) mesmo(a), etc. 

4. Ignorar no celular e até mesmo nos vínculos sociais 

Se você não tem coragem de dizer na cara da pessoa que não aguenta mais ela(e) te ligando e/ou te procurando, vale a pena dizer que odeia telefone, que anda de saco cheio das tecnologias de comunicação em geral, e até mesmo que você está dando um tempo do mundo (se ele(a) for esperta já desconfiará aí mesmo que você está evitando contato!). Em último caso, também vale a pena falar que o seu companheiro(a) tem ciumes de mensagem ou facebook.




5. fale que você não sente

Por fim, a melhor e mais óbvia dica, mas que ficou por último porque poucos tem coragem de fazer: fale que você não sente (ou não sente mais) atração pela pessoa. Se for o caso de ser um ex, deixe claro que o tempo de vocês já passou e que, tal como você, a pessoa deveria partir para outra. Ouvir isso será um choque para quem está apaixonado, porém, com o passar do tempo provavelmente a pessoa te agradecerá pela sinceridade, que fez com que de fato ela desencanasse de você e partisse para outra! Lembre-se sempre que muitas vezes a pessoa ainda vem atrás porque damos espaço para isso.

Comentem:

Postagens mais visitadas